Descobrir a abundância

Descobrir a abundância

Acaba de arrumar a cozinha e apressa-se para o frigorifico porque é hora de começar a preparar a refeição.

Acaba de cozinhar e apressa-se a dividir em duas doses – uma para levar para o emprego outra para o jantar – porque é tempo de sair de casa.

Acaba de se vestir, perfumar, vestir o casaco e apressa-se a sair de casa para apanhar o metro.

Acaba de perder o metro e apressa-se a agarrar no telemóvel para verificar se há mensagens, para avisar alguém de um possível atraso, para jogar às bolinhas coloridas que explodem.

Acaba de chegar ao emprego e apressa-se a tirar um café, engolindo-o à pressa porque há trabalho para fazer.

Acaba de responder a e-mails, atender chamadas, fazer cálculos, falar com clientes/fornecedores e almoça à pressa porque aproveita a hora para arranjar as unhas, cortar o cabelo ou levar camisas à lavandaria.

A tarde é semelhante à manhã e acaba com a pressa de chegar a casa para apressadamente organizar a vida das crianças para o dia seguinte, tratar do jantar e apressadamente sentar-se no sofá e descansar.

Acaba por adormecer ao som do enredo de uma qualquer telenovela que narra a vida apressada das personagens que fazem da pressa o porta-estandarte do sucesso e, no limite, do sentido da vida.

Páre!

E se só por hoje quando acabar de arrumar a cozinha, fizer um chá enquanto observa e disfruta da sua cozinha imaculada.

Se só por hoje, depois de preparar a sua refeição, se sentar a saboreá-la em cada garfada.

Se assim que vestir o casaco e antes de sair para a rua, passar pelo espelho e oferecer um sorriso sorriso a si mesmo.

Se aproveitar o tempo de espera que o metro perdido lhe ofereceu para se sentar em silêncio a sentir a sua respiração, a saborear a sua existência.

Se olhar para o seu trabalho para um acto de amor e de gratidão que há-de beneficiar alguém sendo que, em última instância o beneficia a si, dando-lhe a possibilidade de um ordenado que o ajuda a pagar as contas.

Se ao chegar a casa se sentar no chão com os seus filhos a partilhar um momento de gargalhadas e aventuras do dia.

Se quando se sentar no sofá, em vez de ligar a televisão abrir um livro ou descobrir um curso online que lhe fale sobre a aventura da vida e o inspire a que no dia seguinte continue a cultivar momentos de simplicidade no meio do aparente caos?

A abundância não está no excesso mas sim nos milhares de vazios oferecidos a cada dia e que teimamos em preencher com medo de encontrar escassez.

Chá

8 Responses to Descobrir a abundância

  1. Susana Castro says:

    Subscrevo. Grata pela partilha. Fez-me parar… ☺

  2. Ana Coimbra Oliveira says:

    Obrigada! Um bom dia!

  3. luisa ventura says:

    Pequenos prazeres do dia a dia…Descobri-los e vivê-los…são pitadas de felicidade na nossa vida.

    Fácilmente esquecemos.

    Obrigado pelo “lembrete”

  4. Ruo says:

    Como é bom ler estas sábias palavras…. Um beijo Silvia

Leave a reply