Saí da zona de conforto. E agora?

Saí da zona de conforto. E agora?

Ansiei por dias simplificados. Por dias vividos devagar onde a criatividade reinasse. Desejei fortemente que tudo desaparecesse e apenas o simples ficasse. Queria paz, queria silêncio, queria quietude, queria tempo para continuar a dar forma aos meus sonhos.

Tudo isto é certo e está dentro da minha verdade mas, por momentos esqueci-me do essencial. Esqueci-me que de tanto querer simplificar, estava afinal a tornar a vida mais complexa. Na perseguição ávida de uma vida simples, corri, fiz, cansei-me e esqueci-me que se quero o genuíno, não vale a pena procurá-lo onde ele não existe. Concentrar-me no futuro porque quero descomplicar o presente não é uma boa estratégia.

A prová-lo estão mais de três meses afastada da escrita e um cansaço difícil de gerir. Cultivar o simples não é projectá-lo no futuro. É agora, já!

Não é sobrecarregar a agenda de expectativas ou marcar um encontro com ele para um dia quando isto ou aquilo acontecer.

Simplificar é aceitar a vida e tudo o que ela tem para me oferecer em cada momento, mesmo quando esse momento se me apresenta avassalador.

Porque quando aceito o que tenho e páro de rejeitar a realidade, o que desejo também se revela.

Que bom que é quando sou desafiada a sair da minha zona de conforto!

(mesmo que isso pareça aterrorizador)

Lloret del Mar

 

4 Responses to Saí da zona de conforto. E agora?

  1. Luisa Ventura says:

    Simplificar…talvez seja isso mesmo … aceitar cada dia e gerir da forma que melhor conseguimos, auscultando o nosso verdadeiro sentir…despido de ter em conta as criticas e os juizos alheios … sermos nós apenas.

    E a vida vai-se fazendo em cada dia de tentativas e descobertas…erros e crecimento. E a vida acontece e é feliz

    Saudades Silvia
    Beijinhos

  2. ascenção lucia sebastião says:

    Eu também Cheguei á conclusão que simplificar é aceitar a vida como ela se nos apresenta e deixar a vida fluir e aceitarmo-nos como nós somos….

Leave a Reply to silvia Cancel reply